Darth Jar Jar Binks?

Share

.

A teoria surreal de Lumpawarroo sobre o detestado Jar Jar Binks fez os fãs anglófonos de Star Wars entrarem em polvorosa nas últimas semanas. Agora há fóruns, vídeos e uma torrente de informação relacionada à nova teoria, que certamente se serve do entusiasmo de pré-estreia de O Despertar da Força. Traduzo e publico a teoria aqui por duas razões: é divertidíssima e, por mais implausível que seja, ou até por isso mesmo, é um verdadeiro espetáculo da argumentação cuidadosa. Sinta na própria mente a intoxicante eficácia dos argumentos! — como disse um comentarista por lá, “droga! eu estou começando a acreditar!”… Após o texto postarei (e atualizarei) as melhores novidades sobre a teoria: há fatos chocantes!

Lumpawarroo? O autor do texto usa o nome do filho do Chewbacca no infame e ridículo Especial Star Wars do Dia de Ação de Graças de 1978. Ele está a caráter no twitter.

.

Darth Jar Jar Binks?

Binks: o conhecedor da Força e colaborador Sith
que terá um papel central em O Despertar da Força


por Lumpawarroo

Usuário do Reddit

.

Aqui vou procurar estabelecer que Jar Jar Binks, longe de ser simplesmente o idiota trapalhão que ele finge ser, é na verdade um sensitivo da Força altamente habilidoso em termos de capacidade marcial e controle mental.

Além disso, afirmo que ele não era, como muitas pessoas assumem, apenas um involuntário instrumento político manipulado por Palpatine — em vez disso, ele e Palpatine estavam provavelmente em colaboração desde o princípio, e é perfeitamente possível que Palpatine fosse um subalterno sob o comando de Binks ao longo de ambas as trilogias.

E finalmente, dados os fatos acima, concluirei com um argumento sobre por que eu acredito que não é apenas possível, mas plausível, que Jar Jar irá ter um profundo impacto nos próximos filmes, e qual pode ser o seu papel.


Então, primeiro, vamos estabelecer Jar Jar como um guerreiro habilidoso. Enquanto isso em si mesmo não implica em uma conexão com a Força, é algo altamente sugestivo no universo de Star Wars — muito raramente vemos personagens “normais” executando extraordinárias acrobacias ou proezas físicas a menos que eles sejam Jedi, Sith ou pelo menos sensíveis à Força.

Então aqui está Jar Jar despreocupadamente executando um salto mortal vertical e giratório de 6 metros:

Agora, tomado fora de contexto, se você estivesse assistindo a um filme de Star Wars e visse um personagem casualmente executando esta manobra, você provavelmente assumiria se tratar de um Jedi. No contexto de Jar Jar, no entanto, nós não fazemos isso… porque em outros lugares ele nos convence tão completamente de que não é nada mais do que um paspalho inofensivo com seu diálogo frívolo e seu agir covarde.

Ele também consegue nos convencer de que é um desastrado pateta no meio da batalha campal… muito embora ele seja sempre incrivelmente, espetacularmente bem sucedido. Seja derrubando sozinho um tanque Battledroid, ou soltando uma enxurrada de boombas em suas linhas de frente, ou alvejando com precisão vários alvos inimigos com uma arma blaster enrolada em seu tornozelo (!!!), nós simplesmente reviramos os olhos e atribuímos isso à tola “sorte”.

Mas é sorte? Obi-Wan advertiu-nos de outra forma:

Esta é uma das principais razões por que nós, como audiência, odiamos Jar Jar tão completamente; ele quebra a quarta parede, ele anula a nossa suspensão de descrença, porque sabemos que ninguém é realmente tão sortudo. Nós rejeitamos isso como um recurso débil, clichê — o tolo idiota apalermado que sempre parece inadvertidamente salvar o dia.

Eu proponho que, em vez disso, esta é uma deliberada fachada por parte de Jar Jar como um personagem, e por parte dos escritores e animadores. Como sabemos, os Jedi são eles próprios inspirados por Shaolin Monks, e há uma disciplina de kung fu particular sobre a qual a fisicalidade de Jar Jar é propositalmente modelada, a qual lhe permite parecer pateta e descoordenado mesmo quando ele devasta seus inimigos; nomeadamente, o estilo Zui Quan, ou Punhos Embriagados wushu. Esta técnica visa imitar os “ziguezagues”, movimentos aparentemente aleatórios de um bêbado, mas na realidade o cambalear e tropeçar é o uso da energia cinética corporal, embuste e imprevisibilidade planejados para atrair e confundir os adversários.

Vamos dar uma olhada em Jar Jar exibindo alguns movimentos wushu (os clipes de comparação são tirados a partir de um vídeo Zui Quan didático; você também pode pausar, acelerar, desacelerar, dar rewind nas imagens e até clicar quadro-a-quadro):

Jar Jar se erguendo:

Comparação Zui Quan:

Jar Jar “ziguezagueando”:

Comparação Zui Quan (experimente acelerar):

Jar Jar girando com a perna:

Comparação Zui Quan:

(se você retardar a última cena de Jar Jar acima [clique no sinal de menos uma ou duas vezes; ou use o quadro-a-quadro], você verá como Jar Jar se esquiva de um tiro de blaster logo no início. Você também irá notar como ele está misteriosamente consciente do droideka que aparece atrás dele, muito embora o droideka não esteja em sua linha de visão e Jar Jar não tenha como ouvi-lo em meio ao barulho da batalha…)

Jar Jar centrando-se em preparação para um salto da Força (experimente reduzir a velocidade):

Zui Quan Comparação:

…ok, tudo isso está muito bem, mas mesmo se Jar Jar é um mestre secreto do boxe Punhos Embriagados, isso não faz dele um usuário da Força, certo? Bem, isso deveria pelo menos nos fazer suspeitar de seu caráter, ponto. Isso estabelece que suas travessuras exageradas e infantis são um verniz mascarando um personagem mais complexo do que somos levados a acreditar. Mas mesmo se você optar por ignorar a presciência aparentemente mágica de Jar Jar em batalha, eu acredito que há uma cena em particular na qual nós de fato o vemos claramente fazer uso da Força…

Em A Ameaça Fantasma, quando Jar Jar e os Jedi emboscam os dróides e resgatam a rainha e sua comitiva, Jar Jar “acidentalmente” falha em seu salto a partir da varanda. Alguns quadros mais tarde, ele é visto caindo do lado oposto da varanda, o que pareceria totalmente impossível sem um salto auxiliado pela Força e/ou aceleração da Força de algum tipo. Vamos dar uma olhada na cena completa:

Jar Jar: Emboscada

(Note-se que à medida em que se deslocam, Jar Jar tem exatamente tanta facilidade em se camuflar quanto os seus camaradas Jedi. Interessante.)

Agora, como eu disse, nós vemos Jar Jar agarrar-se à varanda no extremo lado direito, mas depois ele cai no chão na extrema esquerda. Fácil de desconsiderar como um erro de continuidade ou de enquadramento, suponho… exceto que um dos dróides continua a disparar na posição inicial de Jar Jar, muito embora nós o vejamos cair em outro lugar!

Aqui está (experimente reduzir a velocidade):

Você percebe o dróide que vem atirando pra cima, logo atrás daquele que Qui-Gon corta em pedaços? O que ele está fazendo atirando ali?? E você vê a sua cabeça se virando em direção à nova posição de Jar Jar após o tiro? Você também pode ver um outro dróide, atrás deste, acompanhando Jar Jar com a cabeça e disparando um tiro na nova posição. Isto significa que os animadores sabiam muito bem onde Jar Jar deveria estar — pendurado na varanda sobre o ombro esquerdo de Qui-Gon — e de propósito animaram os dróides rastreando o seu movimento inexplicavelmente rápido para outro lugar.

Creio que o que aconteceu aqui, apesar de nós não o vermos diretamente, é que Jar Jar intencionalmente dividiu a atenção dos inimigos ao se agarrar na varanda ao cair, e então (usando a Força) impulsionou a si mesmo com um empuxo / giro para cair em um lugar inesperado.

De fato, esta é uma manobra que já vimos antes… de um Jedi:

E por duas vezes, se você quiser contar Obi-Wan fazendo o mesmo no Duelo dos Destinos (fim de A Ameaça Fantasma) para pegar Darth Maul de surpresa.

Além desse tipo altamente suspeito de “sorte física”, eu também acredito que nos são dadas pistas suficientes para suspeitar, de forma justificada, que Jar Jar é também um mestre do Controle Mental Jedi.

Considere o seguinte: Nós odiamos o modo como Jar Jar influencia os principais pontos da trama, pela mesma razão que odiamos sua fisicalidade — ambos confundem o nosso senso de realismo. Dois Jedi experientes em uma missão séria jamais iriam realmente trazer alguém tão estúpido junto com eles. Nenhum personagem tão idiota poderia de fato ser promovido a general. E certamente não chegaria a se tornar senador. Como poderia alguém como Jar Jar realmente convencer toda a galáxia a abandonar a democracia? Isso é ridículo.

Essas coisas são apenas a versão política de sua “sorte física”: o descuidado, o aparentemente cômico trapalhão com quem simplesmente ocorre de acabar com resultados espetacularmente positivos. Mas o que acontece se não for descuido, e o que acontece se a ascensão meteórica e a influência inexplicável de Jar Jar não forem o resultado de cego acaso, mas o resultado de um uso contínuo e cuidadoso dos poderes mentais da Força?

Os Jedi (e presumivelmente os Sith) exibem sinais reveladores quando fazem uso do Truque Mental para implantar sugestões ou influenciar o comportamento. Por exemplo, eles sempre gesticulam e, de forma nem tão sutil, acenam com as mãos para seus alvos:

Aqui está um vislumbre de alguns momentos cruciais de Jar Jar durante sua carreira política:

Jar Jar gesticulando a caminho da promoção para General Bombad:

Jar Jar gesticulando a caminho da promoção ao Senado:

Jar Jar usando a Persuasão da Força ao gesticular para todo o Senado Galáctico e principiar a morte da democracia:

De fato, se você assiste a nova trilogia com a ideia de que Jar Jar pode ser um personagem manipulador e sombrio, você começa a perceber justamente o quão insidiosa e sutil, e o quão eficaz, é a sua manipulação em quase todas as sequências em que ele está envolvido, e também o quão hiper-consciente de toda a trama global ele realmente está.

Exemplos: Jar Jar aliciando os Jedi a viajar através do núcleo do planeta (de modo que precisem dele). Jar Jar cuidadosamente causando uma cena de modo que eles deem de cara com Anakin. Jar Jar constantemente zombando de Qui-Gon pelas costas enquanto Anakin está assistindo (de modo que Anakin aprenda o desrespeito pela autoridade Jedi já no início). Jar Jar dizendo a uma criança de 8 anos que a rainha é “muito gostosa” [pretty hot], fomentando na criança as chamas da paixão que será explorada mais tarde [cf. 1h 22min 16s de A Ameaça Fantasma]. Eu poderia continuar.

Agora, se você der até mesmo o menor crédito aos meus pontos acima, e reconhecer a possibilidade de que Jar Jar pode não ser um idiota, você é quase forçado a concluir que Jar Jar Binks e Palpatine foram co-conspiradores. Se Jar Jar está levando adiante um elaborado plano para enganar as pessoas, isso significa que ele não é um idiota… e se ele não é um idiota, isso implica que as suas ações que, no Episódio II, facilitaram os planos de Palpatine, não eram as ações de um involuntário instrumento — e sim as de um cúmplice.

Lembre-se: Palpatine e Jar Jar são do mesmo planeta, o que na escala do universo Star Wars é como terem crescido lado a lado como vizinhos. É inteiramente possível que eles conhecessem um ao outro por anos antes de A Ameaça Fantasma — talvez eles tenham treinado juntos, ou um treinou ao outro. E Naboo é um planeta realmente estranho, na verdade; você se lembra daquelas estranhas estátuas antigas com o terceiro olho?

Naboo é o tipo de lugar onde um “pária” Gungan poderia encontrar um holocron Sith ou dois.

Mas isso é apenas especulação. Vamos nos ater ao que nós sabemos — o que sabemos é que mesmo após Palpatine ser eleito Chanceler, anos após Jar Jar ter sido “manipulado” para ajudar a elegê-lo, Palpatine ainda passeia por aí com Jar Jar em A Vingança dos Sith

Por quê? Ele não iria ser uma fonte constante de constrangimento público? Esse é o mesmo personagem que não pode andar cinco metros sem pisar em um poodoo ou guinchar como um jumento raivoso, certo? Que utilidade ele tem agora? Por que ele ainda está ao lado direito da pessoa mais poderosa da galáxia? Poderia ser que, de fato, Jar Jar é a pessoa mais poderosa na galáxia?

Tudo muito bem. Quem sabe. Hilária teoria da conspiração. Mas por que George Lucas se daria o trabalho de criar esse desonesto personagem Gungan, com um passado de elaborada conspiração, para depois nunca revelar de fato sua verdadeira natureza?

Aqui está George Lucas (de um documentário) falando sobre Yoda:

“Yoda realmente vem de uma tradição, na narração de histórias mitológicas — contos de fadas —, onde o herói encontra uma pequena criatura ao largo da estrada que parece muito insignificante e não muito importante, mas que acaba por ser o mestre feiticeiro, ou o grande mestre…”

Como todos nós sabemos, um dos grandes compromissos de Lucas com os prequels [a trilogia nova] é que eles tinham a intenção de espelhar e “rimar” com a trilogia original em termos dos temas narrativos gerais. Assim deveria ter havido uma criatura aparentemente ingênua encontrada ao largo da estrada que mais tarde se revelaria como uma das principais peças do tabuleiro. Nós de fato temos uma criatura que esse padrão parece descrever precisamente… Jar Jar… mas, é claro, ele nunca evolui para se revelar um “mestre” de qualquer tipo.

Eis o que eu penso que aconteceu: acho que Jar Jar foi inicialmente planejado para ser o equivalente Sith de Yoda. Assim como Yoda tem a sua “grande revelação” ao ficarmos sabendo que sua personalidade perturbada e caduca é apenas uma máscara, Jar Jar se destinava a ter uma grande revelação no Episódio II ou III, onde ficaríamos sabendo que ele não é realmente um desastrado ingênuo, mas sim um mestre Sith de marionetes em conluio com (ou talvez no comando de) Palpatine.

No entanto, George Lucas se acovardou. Os fãs reagiram a Jar Jar de forma tão rancorosa que este aspecto da trilogia foi abandonado. ‘É risco demais para se correr… se Jar Jar é tão repulsivo assim, é potencialmente desastroso para o legado de Star Wars dar a entender que ele é o grande vilão de toda a saga. Vamos fingir que, em vez disso, ele foi apenas uma tentativa fracassada de alívio cômico’.

É por isso que Dookan parece um personagem tão superficial e forçado, sem nenhuma história pregressa; ele foi escrito às pressas para cobrir os buracos deixados quando o vilão Jar Jar foi removido. Yoda estava planejado para duelar, no final de O Ataque dos Clones, com o seu literal arqui-inimigo do lado negro, o seu equivalente mitológico: não o velho e tedioso Conde Dookan, mas o Mestre Sith Jar Jar. E Binks estava planejado para escapar, não apenas a esse duelo, mas também para sobreviver à trilogia inteira… de modo que ele pudesse lançar também uma sombra sobre a trilogia original; você iria rever os filmes originais sabendo que o Imperador não era necessariamente o grande vilão afinal… Jar Jar ainda estaria lá fora, em algum lugar. Teria sido uma estratégia brilhante.

Mas eu acredito que é provável que os escritores da nova trilogia irão ressuscitar essa ideia. A maioria das pessoas parece pensar que a Disney pretende se distanciar ou de alguma forma se desassociar da trilogia nova… mas isso realmente não faz qualquer sentido econômico ou como estratégia de marketing. Há muito mais propriedade intelectual baseada na Era Nova [prequel-era], para se capitalizar em cima, do que na trilogia original, no mínimo por causa do filme e da série Clone Wars. Bilhões de dólares em brinquedos icônicos, imagens, personagens, jogos, parques temáticos, etc., com os quais toda uma nova geração cresceu. A Disney não vai fingir que mais da metade dos US $ 4 bilhões em propriedade intelectual que eles compraram é algo que simplesmente não vale a pena reconhecer.

(e seja como for, nós temos por trás da cenas do novo O Despertar da Força filmagens claramente mostrando imagens sendo reutilizadas dos prequels. Além disso, muitas das bandeiras sobre o castelo de Maz, no novo trailer, são de A Ameaça Fantasma.)

Não faz sentido. É lógico que um dos principais objetivos da Disney será o de revigorar e finalmente tentar redimir os prequels aos olhos dos fãs. Elevá-los e melhorá-los de forma retroativa, tanto quanto possível. Então, como se faz isso?

Jar Jar Binks se tornou, sem dúvida, o rosto de tudo o que é “errado” com os prequels — ele era muito bobo, muito inacreditável, aparentemente inútil. Se você for capaz de, de alguma forma, mudar a natureza de Jar Jar, de um idiota embaraçoso para um vilão de cair o queixo, então de repente a nova trilogia inteira deve ser vista sob uma nova luz, porque ela se torna a preparação para a mais surpreendente revelação na história do cinema:

Jar Jar Binks é o Supremo Líder Snoke!

N. do T.: Snoke: personagem digital misterioso que será interpretado por Andy Serkis — o ator por trás do Gollum de O Senhor dos Anéis — no novo O Despertar da Força

tradução: Lauro Edison

avatar_facepage_mini1

.


.

“Jar Jar Binks, esse inconfundível bestalhão que nós incessantemente citamos quando temos cinco, mas somos ensinados a odiar quando fazemos sete, tem até agora sido relegado à lixeira da história. Mas não mais! Algum insano desgraçado se concentrou em lapidar uma idéia tão incrivelmente fora de esquadro, tão completamente oposta à nossa versão da verdade, que o seu aparecimento causou uma perturbação em nosso zeitgeist, como se milhões de fãs gritassem de terror e subitamente silenciassem. (…) Lumpawarroo tem que estar errado. (…) A história foi posta em dúvida e nunca mais será vista de modo inocente, como era quando nossas mentes não estavam poluídas por esta heresia.”

Erratically Informed

.

 


Novidades

.

Ameaça Fantasma?

.

A primeira coisa a se notar é que, na hipótese da teoria de Lumpawarroo estar correta, Jar Jar Binks era o tempo todo a real “ameaça fantasma” no título do Episódio I. E não é que se encontra a perfeita cena sugestiva no filme? Claro, não é exatamente como abaixo — a segunda cena ocorre pouco antes, e não pouco depois, da primeira cena —, mas isso faz sentido se o objetivo é deixar pistas que só farão sentido na continuação: os elementos suspeitos estão aí, com direito à oposição poética entre Yoda e Jar Jar…!

Claro que nesse caso Darth Maul seria um antiquado “terceiro Sith”, ou aspirante a Sith (derrotado, afinal, por um padawan!), mas então isso é exatamente o que vemos o tempo todo depois: há “sempre dois” e mais alguém, seja Asajj Ventress (discípula de Dookan em Clone Wars), Grievous (Episódio III), Starkiller (discípulo de Darth Vader no game The Force Unleashed) ou ainda os Inquisidores em Rebels.


Controle Mental?

.

Talvez a evidência mais chocante que surgiu após a publicação do texto de Lumpawarroo foram essas duas breves cenas de A Ameaça Fantasma, onde se vê claramente Jar Jar Binks sussurrar as frases ditas por outros personagens, como se ele estivesse ditando, mentalmente, o que eles deveriam dizer — do mesmo modo que Obi-Wan fez em Uma Nova Esperança, se bem que Jar Jar o faça com bem mais sutileza aqui:

.

●     ●     ●

.

Ainda há duas outras cenas que são até mais impressionantes que os exemplos dados no texto original. Na primeira Jar Jar parece claramente deter a fúria de Sebulba usando o controle mental:

A segunda cena, quando descoberta por outro fã da teoria, fez o autor Lumpawarroo comentar, em outra joia de seu talento argumentativo:

“Acho que o meu maior arrependimento no texto original foi não ter pensado em incluir esta cena como um exemplo de controle mental. É um ponto tão crucial da história, e absolutamente essencial para seus planos que Jar Jar implante a sugestão em Padmé para buscar a ajuda dos Gungans e assim retornar a Naboo. Essa gesticulação pelas costas é muito sinistra. Você pode até ver a sobrancelha dela arquear conforme a onda de Força do lado negro invade sua mente fraca e o comando hipnótico toma conta.

As cenas do vídeo inicial, contudo, são de longe as que mais me impressionam. Por que os animadores fariam isso, se não para plantar pistas do lado sinistro de Jar Jar Binks? Como os fãs notaram, Jar Jar é o primeiro personagem totalmente digital e, ao contrário de personagens posteriores (como o Gollum), suas expressões faciais não são fruto de captura de movimentos, sendo criadas na íntegra pelos animadores — e isso exclui a explicação mais óbvia, a saber, que Ahmed Best (o dublador e ator corporal por trás de Binks) estaria de algum modo “lendo o roteiro pra si” durante as cenas. Ainda estou longe de acreditar, sim, mas a verdade é que só consigo pensar em duas explicações… fracas. Primeira, talvez os “movimentos espontâneos” que os animadores deram aos lábios de Jar Jar apenas coincidiram, nessas cenas, com a pronúncia das falas dos outros personagens; isso realmente soa improvável, pois a sincronia parece muito grande. Segunda, talvez o software usado pelos animadores tivesse algum modo automático de converter o áudio da fala em movimentos labiais apropriados e, nessas cenas, o programa teria confundido a voz dos outros atores com a voz de Jar Jar; isso também soa improvável, mas eu realmente não sei se um programa assim (capaz de converter áudio em movimentos labiais automaticamente) é viável hoje, que dirá há 17 anos.


O ator por trás de Jar Jar confirmou tudo?

.

E então acontecesse isso! O dublador de Jar Jar Binks, Ahmed Best, tweetou essa provocativa mensagem, em óbvia reação ao burburinho sobre Jar Jar na internet:

Vou dizer o seguinte: é realmente muito bom quando o significado oculto de uma obra é percebido. Não importa quanto tempo isso demore. #TPM

“TPM”, claro, é a sigla de A Ameaça Fantasma em inglês: The Phantom Menace. E você pode adivinhar que os fãs ficaram desesperados, querendo saber se era sério ou piada. Então, horas depois, ele postou esse segundo tweete então não postou mais nada:

Agora você entende?

CS02_hXUAAAc52k

A imagem é um roteiro do Episódio II, A Grande Aventura de Jar Jar (!!). Eu tenho que dizer: se tudo isso é uma grande piada — e eu só consigo pensar que é — que adorável o bom-humor desse cara, ao fazer os fãs fervilharem de paranoia às vésperas do Episódio 7. E ainda, que piada bem feita! Um fã, nos comentários ali, colocou a imagem acima no Photoshop, deixando claro o texto em “marca d’água” escrito “Não Autorizado”…

Palpite: o documento é uma piada interna feita no ano 2000 e agora, oportunamente, Ahmed Best a exibe com toda a força como se fosse sério.

Atualização: de fato eu estava no caminho certo; o roteiro postado por Best já aparecia na internet ao longo da década: “A Grande Aventura de Jar Jar” era o título de trabalho do Episódio II, propositalmente ridículo, usado antes de um título definitivo ser escolhido. Não que isso, em si, seja incompatível com a teoria aqui apresentada: se George Lucas desistiu de Darth Jar Jar no meio do caminho, ou qualquer coisa nessa linha, usar o personagem como piada no título provisório seria uma reação natural — claro, também é uma reação natural no caso do que deve ser o real motivo do título: brincar com o ódio dos fãs pelo personagem. Ou estaria Ahmed Best fazendo mais do que uma piada?

.

●     ●     ●

.

A propósito, o mesmo Best falou à Entertainment Weekly em 2012 algumas palavras sobre uma cena cortada de A Vingança dos Sith — palavras que agora estão sendo devidamente resgatadas pelos fãs. Se você supor, como faz sentido dentro da teoria aqui em questão, que Best não estava contando toda a história até esse ponto, então o que ele de fato diz é certamente revelador:

“Havia uma cena (…) onde eu estou andando por um longo corredor com Ian McDiarmid [Palpatine] antes de ele ser transformado no Imperador. E Palpatine como que agradece a Jar Jar por colocá-lo no poder. É uma cena muito interessante, e mostra a evolução de Jar Jar, deste personagem engraçado e adorado por crianças para esse político manipulado. E era um interessante arco para o personagem, que eu pensava que poderia ter sido explorado, porque a cena é realmente sombria.”

Realmente sombria…


Olhos Sith?

.

Também não passou despercebido aos conspiradores que Jar Jar, se é um Sith, tem os olhos certos:

Conveniente, sem dúvida. Mas o argumento não é muito empolgante a princípio, pois toda a espécie dos Gungans têm os olhos assim:

sitheyesX2

De qualquer modo, não deixa de ser um disfarce ideal para um Sith. Isso conta. E o fato é que, enquanto todos da espécie têm os olhos amarelados, os olhos de Binks realmente parecem ter um brilho especial e sinistro, mesmo em comparação direta com outro de sua espécie:

Então, considerando os detalhes, o argumento tem mérito. Ainda assim, é difícil de acreditar. O palpite cético e sóbrio, nesse caso, é que a diferença nos olhos de Binks tem duas causas banais: ele é o único Gungan que não usa o que parecem ser acessórios ao redor dos olhos e, claro, é o Gungan principal do filme, o que daria razão para os animadores o tornarem mais expressivo e marcante. E no entanto isso teimosamente coincide com a hipótese de que ele é um Sith disfarçado…


Brinquedo Revelador?

.

Você pode imaginar que há muita especulação desenfreada rolando por aí, e estou tentando citar aqui só o que parece valer à pena. Contudo, uma certa evidência circunstancial me pareceu interessante e curiosa o suficiente: o que é esse boneco do Jar Jar Binks, lançado em 2002 em nome de O Ataque dos Clones, com esse cetro sinistro (0:43) que parece incorporar o Relâmpago da Força típico dos Sith?! (Note a entrada de Darth Tyranus, também com o Relâmpago, em 4:40.)

O dono do boneco de fato postou o vídeo recentemente, em resposta à teoria, dizendo que “este brinquedo pode provar a ‘teoria Darth Jar Jar’ de que Jar Jar Binks é um Lorde Sith!”. Cabe ver, claro, se o boneco é oficial — parece ser, pois é certamente bem feito.

Mas nada como a piada de Lumpawarroo no twitter:

“Conjunto Exclusivo de Vilões”, pela Disney, confirma que a principal arma de Jar Jar é o truque mental com as mãos. https://t.co/RjyVzy8BdY

Pois é claro que nesse clima de paranoia não bastaria um boneco de Jar Jar aparecer misturado aos vilões: ainda tinha que estar com a mão em evidência e — a cereja no bolo — seu reflexo no plástico aludir ao movimento de ondulação manual, como se fosse um rastro de energia. Essas coisinhas aleatórias precisam mesmo acontecer? Como diz Yoda, “um infinito mistério é a Força”!


A Poesia de Star Wars

.

Quanto à afirmação central de Lumpawarroo de que “um dos grandes compromissos de Lucas com os prequels é que eles tinham a intenção de espelhar e ‘rimar’ com a trilogia original”, ela é muito mais sólida do que nossas memórias nos permitiriam saber:


O malévolo Jar Jar Binx?

.

Outro achado sensacional dos fãs são essas antigas artes conceituais para o Episódio I, de 1995 e 1996, por Terryl Whitlatch, retratando o sinistro “Jar Jar Binx”: a esquerda ele parece ter a mesma inspiração de cores que acabou gerando Darth Maul; à direita, um ar malévolo e o que parecem ser olhos retráteis! Sem dúvida havia alguma intenção original de tratar Jar Jar Binks como um personagem vilanesco. Mas um Lorde Sith? Certamente a desconfiança aumenta, embora ainda precisemos deixar isso na conta da conspiração. O fato é que, num roteiro preliminar, lemos que Binks (ou Binx) seria um tipo de mercenário, talvez um caçador de recompensas, que trairia Qui-Gon Jinn ainda na primeira parte do filme…


Reação de J. J. Abrams

.

J. J. Abrams, o diretor do novo O Despertar da Força, não escapou da piada óbvia, feita esses dias por Mark Hamill (o Luke Skywalker) no twitter:

Hey JJ, você pode esclarecer um rumor para mim? É verdade que JJ realmente quer dizer Jar Jar? #TwitterAwakens #JarJarBinks

Mas o importante aqui é que Abrams recentemente mencionou duas vezes a teoria do Darth Jar Jar Binks, e ambas de forma espontânea. Na primeira ocasião foi perguntado, em um evento, qual das tantas especulações dos fãs ele preferia:

“…uma que ouvi e que penso ser magnífica é que Jar Jar é um Sith. Há essa análise incrivelmente longa, feita num estilo seriamente raciocinado, sobre por que é obviamente verdade que ele é [maligno]. Isso pra mim é impressionante.”

Na segunda, poucos dias depois, ele estava negando um rumor maldoso de que várias cenas da atriz Lupita Nyong’o, no novo filme, teriam sido cortadas:

“O número de boatos circulando sobre O Despertar da Força é verdadeiramente assombroso. Alguns são maravilhosamente engraçados, outros simplesmente absurdos. Mas o único mais ridículo do que Jar Jar Binks ser um Lorde Sith é o de que eu cortei a atuação de Lupita Nyong’o porque não era satisfatória.”

Obviamente essas declarações vão apenas confirmar qualquer coisa em que você já acredite: por um lado, é óbvio que Abrams está descartando a teoria de Jar Jar como aquilo que ela é — mera diversão interessante de fãs e, se considerada a sério, especulação ridícula; por outro, por que ele daria tanta proeminência à teoria, às vésperas da estreia do filme? Sem dúvida isso não é algo que ajude a abalar a fé dos devotos!


George Lucas negou tudo oficialmente?

.

Essa é breve e engraçada. Um repórter da revista Forbes, que entrevistou Lumpawarroo, se deu o trabalho de pedir uma resposta oficial de George Lucas. Como o repórter conta aqui, não conseguiu resposta pessoal do criador da saga, mas um “porta-voz” de Lucas de fato respondeu. E disse, com todas as letras frustrantes, que a teoria é “categoricamente falsa”. Fim da história? Se ao menos o porta-voz não tivesse escolhido essas exatas palavras! Pois em inglês, como os fãs da teoria logo apontaram, a expressão “categoricamente falso” [categorically untrue] é popularmente irônica. Como coloca o Dicionário Urbano:

Categoricamente Falso

1) Frase totalmente sem sentido

2) O que alguém importante diz sobre uma verdade para tentar se livrar dela

3) “Eu estou mentindo”

Quer o destino que a teoria do Darth Jar Jar seja irrefutável!

. . .

 

Busque em seus sentimentos.
Você sabe que é verdade.

 

 

 

em Antiutopia

Share
  • Darth.Luiz

    Adorei esse texto. Foi ótimo você ter postado a tradução da teoria.
    Sinceramente, eu adoraria que fosse verdadeira. Sempre adorei o Jar Jar.